ccon

Centro Cultural Oscar Niemeyer

O Centro Cultural Oscar Niemeyer, também conhecido como CCON, é um complexo de espaços culturais, situado na região sul da cidade de Goiânia, Goiás, Brasil. A inauguração aconteceu em 30 de março de 2006, O CCON é composto pela Esplanada Juscelino Kubitschek, praça de 26 mil metros quadrados, destinada a exposições, apresentações artísticas, eventos e shows. Enquanto os outros edifícios são volumes geométricos de concreto, o prédio da Biblioteca é uma caixa de vidro, com fachada fumê - intencionalmente escura para reforçar o contraste com o branco do MAC – Museu de Arte Contemporânea e do Palácio da Música Belkiss Spenzièri e com o grande triângulo vermelho do Monumento aos Direitos Humanos. Neste último espaço, de 700 metros quadrados, há um auditório para 170 lugares, jardim de inverno e salão de exposições. Conta com dois acessos pelas rodovias GO-020 e BR-153, linhas de transporte coletivo, heliponto e 470 vagas para estacionamento.

Instalações e homenagens

O complexo leva o nome do arquiteto carioca Oscar Niemeyer, mas também homenageia grandes artistas goianos em todas suas instalações. Outro homenageado não goiano é o ex-presidente Juscelino Kubitschek, estadista mineiro que dá nome à Esplanada, uma grande placa de concreto que abriga todos os edifícios.

Oscar Niemeyer, não estava presente à inauguração, mas, declarou que o que mais o agrada no projeto é exatamente a Esplanada Juscelino Kubitschek ―"Por seu aspecto inovador". João Niemeyer, sobrinho do arquiteto, representou o tio na cerimônia de inauguração e também coordenou, supervisionou o projeto de criação e de construção do complexo cultural.

Espaços:

O principal prédio do Centro Cultural Oscar Niemeyer é o da Biblioteca, que presta homenagem ao escritor Bernardo Élis, o único escritor goiano a pertencer à Academia Brasileira de Letras; e a José J. Veiga, que se dividia entre Corumbá, sua terra natal, e Pirenópolis, local que escolheu para viver. O auditório da Biblioteca recebeu o nome de Tadeu Baptista, arquiteto que foi um dos pioneiros na elaboração de projetos de arquitetura por computador em Goiânia e também abriu caminho para os projetos que contemplavam o colorido nas fachadas dos edifícios. Outro homenageado pela Biblioteca é o historiador e pesquisador Paulo Bertran. Com cerca de dez mil metros quadrados, a o prédio da Biblioteca possui três pavimentos sobre pilotis, com um auditório com 135 lugares, bibliotecas virtual e infantil, lojas, bar, cafeteria, praça de alimentação e dois cinemas, que levam os nomes dos cineastas Glauber Rocha e João Bênnio.O terraço do prédio, abriga um restaurante com vista panorâmica.

O Museu de Arte Contemporânea ― MAC, tem quatro mil metros quadrados, onde estão uma galeria de arte, sala administrativa, térreo, mezanino e pavimento para exposições. São três espaços para exposições, o principal medindo 2.483,87 m², em dois pisos, com mezanino. No subsolo, há duas galerias de arte: D. J. Oliveira, com 318,55 m² e Cléber Gouvêa, medindo 290,84 m².

Homenageados:

Cléber Gouvêa – Nascido na cidade de Uberlândia – MG. Foi professor-fundador da Faculdade de Artes da Universidade Federal de Goiás. Desenvolveu uma carreira ligada ao ensino de gravura e de pintura e atuou na formação de dezenas de artistas locais por cerca de três décadas.
D. J. Oliveira – Paulista da cidade de Bragança, foi pintor, gravador, cenógrafo, figurinista e professor. Mudou-se para Goiânia em 1956, onde criou vários cenários e figurinos para teatro na década de 60, época em que começou a dar aulas de gravura em madeira e desenho na Escola de Belas Artes da Universidade Católica de Goiás, hoje Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Realizou vários murais em estabelecimentos públicos e privados, usando técnicas de afresco, cerâmica vitrificada, acrílica, nitrocelulose e outras.

O Palácio da Música Belkiss Spenzièri é o terceiro edifício do conjunto e ostenta traços que se tornaram grandes símbolos da obra de Niemeyer. O concreto armado, tão característico do mestre da arquitetura modernista, dá forma à cúpula do Palácio, que em sete mil metros quadrados, abriga: um teatro, com mais de 1,5 mil lugares, com fosso para orquestra; camarotes para 284 lugares, cozinhas e bares. A goiana Belkiss Spenzièri, falecida em 2005, foi uma das mais notáveis pianistas e estudiosas da música brasileira.

O Monumento aos Direitos Humanos, o quarto edifício, faz jus às formas que tornaram os traços do arquiteto e 'escultor monumental', tão fáceis de serem reconhecidos. Com 700 metros quadrados de área, o Monumento abriga o auditório Lygia Rassi, com 700 lugares; o jardim de inverno e a sala de exposições Célia Câmara, que foi uma grande benfeitora da cultura,. Nas palavras de Oscar Niemeyer, o Monumento é "um grande triângulo vermelho que confere ao projeto a importância desejada."

 

Download:

Marca CCON
Marca MAC
Marca SEDUCE
Marca GOV
   
 
imprensa@ccon.go.gov.br
facebook twitter youtube flickr
55 I 62 I 3201 4900