Programação | CCON
21/11

OFG 2013

série “Concertos Teatro Goiânia”

  • série “Concertos Teatro Goiânia”

 

Sinopse do evento

Data: 21 de Novembro de 2013 - Quinta-feira

Horário: 20h30

Local: Teatro Goiânia

Telefones: 62. 3201-4926/ 4934

Mídias Sociais

facebook    youtube   

OFG

A Orquestra Filarmônica de Goiás apresenta-se dia 21 de Novembro, quinta, às 20h30 no Teatro Goiânia sob a regência do maestro e diretor artístico da Orquestra Filarmônica de Goiás, Alessandro Borgomanero e a participação do violinista alemão Albrecht Breuninger. A apresentação faz parte da série "Concertos Teatro Goiânia". No programa obras de Mozart, Beethoven e Mendelssohn.

Data: 21 de Novembro de 2013 - Quinta-feira

Horário: 20h30

Local: Teatro Goiânia

Telefones: 62. 3201-4926/ 4934

 

Alessandro Borgomanero, Regência

Albrecht Breuninger, Violino

Programa:

WOLFGANG AMADEUS MOZART (1756 - 1791): Abertura "As Bodas de  Fígaro"

 

LUDWIG VAN BEETHOVEN (1770  -1827) :  Concerto para Violino e Orquestra, Em Ré Maior, Op.61

                                           

FELIX MENDELSSOHN (1809 - 1847):  Sinfonia nº 4 "Italiana", Em Lá Maior, Op.90

 

 

O REGENTE

 

Alessandro Borgomanero

 

Nascido em Roma, Alessandro Borgomanero formou-se com o título de Mestre em 1992, na Escola Superior de Música Mozarteum, de Salzburg, na classe do violinista Ruggiero Ricci. Continuou seus estudos com renomados violinistas, como Boris Belkin, Salvatore Accardo e Rodolfo Bonucci.

 

Apresentou-se como solista frente a várias orquestras, tais como: Orquestra de Câmara de Budapeste; Salzburg Chamber Soloists; Philadelphia Virtuosi Orchestra; London Mozart Players; Virtuosos de Salzburgo; Orquestra de Câmara de Berlim; Orquestra Sinfonietta Salzburg; Bachiana Filarmônica; Orquestra Sinfônica de Vaasa (Finlândia) e com a grande maioria das orquestras sinfônicas do Brasil.

 

Em 2002, realizou a primeira execução brasileira do Concerto nº 2 para violino de Schostakovich, em Curitiba. No ano de 2005, apresentou-se como solista com a Orquestra de Câmara do Kremlin, em Moscou (Rússia). Em 2009, fez a estreia mundial do concerto para violino e orquestra de Jaime Zenamon, com a Orquestra Sinfônica do Paraná. Em duo com violino e piano, e como integrante do Quarteto Mozarteum, obteve elogios do público e da crítica especializada em tournées por diferentes países como Áustria, Escócia, Inglaterra, Holanda, França, Portugal, Alemanha, Itália, Japão, Rússia, Austrália, Estados Unidos, Canadá, Peru, Argentina, Uruguai e Brasil.

 

Para a temporada de 2013 foi convidado para tocar como solista e regente com a Orquestra Sinfônica Nacional do Equador em Quito, com as orquestras de Guayaquil e Cuenca, sempre no Equador, com a Filarmônica de Florianópolis,  Sinfônica da Bahia,  Sinfônica do Teatro São Pedro, Sinfônica de Sorocaba, Sinfônica do Paraná,  Sinfônica do Teatro da Paz (Belém),  dentre outras.

 

Participou de concertos em diversos festivais de música, tais como: Festival de Verão de Salzburg, com a cantora Jessye Norman; Festival de Música de Edimburgo, nas Semanas Filarmônicas de Salzburg com integrantes das Orquestras Filarmônicas de Viena e de Berlim; Festival Mozart de Tóquio e no Festival de Inverno de Campos do Jordão. Ministrou  masterclasses para violino na Escola Superior de Música de Viana (Portugal) e em quase todos os festivais de música do Brasil.

 

 

Vive em Goiânia desde 1999, onde é professor de violino na Universidade Federal de Goiás. De 2003 a 2007, foi diretor artístico e regente titular da Orquestra de Câmara Goyazes, liderando-a em mais de 90 concertos por vários estados brasileiros. Como reconhecimento pelas suas realizações na área da música em Goiás, recebeu em 2006, o título de Comendador da Ordem do Mérito Anhanguera, outorgado pelo Governo do Estado. Desde 2012 é Diretor Artístico da Orquestra Filarmônica de Goiás.

 

 

 

 

O SOLISTA

 

Albrecht Breuninger

     Albrecht Breuninger estudou, de 1981 até 1988, com Josef Rissin na Escola Superior de Música de Karlsruhe, onde se formou com nota máxima. Ele continuou a se aperfeiçoar com grandes violinistas, como Henryk Szeryng, Ruggiero Ricci, Aaron Rosand e Ivry Gitlis. Breuninger Apresentou-se como solista e camerísta em vários festivais, como o Festival Internacional de Bath (Inglaterra); Festival de Música de Câmara de Kuhmo (Finlândia); Teatro Champs D´Elysees (Paris); Schwetzinger Festspielen (Alemanha), entre outros.

 

Depois de conquistar o segundo prêmio no concurso para violino Rainha Elisabeth, na Bélgica, em 1997, Albrecht Breuninger tornou-se o primeiro violinista alemão a ficar entre os três melhores neste concurso, desde a sua primeira edição em 1953.

 

Também em 1997, ele recebeu o prêmio de melhor composição para o seu Quarteto de Cordas Nº 1, nos Concertos de Verão de Brandemburgo. Esses prêmios são o ponto alto de uma série de concursos ganhos pelo violinista, dos quais se destacam os concursos em Brescia (Itália, 1984), Belgrado (Iugoslávia, 1986), Praga (República Tcheca, 1992), Berlin e Montreal (Canadá, 1995).

 

O ano de 1997 foi intenso para o violinista, que gravou ainda um CD com obras para violino e piano de Mendelssohn, Brahms, Breuninger e Wieniawsky. Gravou, para a Rádio WDR, as obras para violino e orquestra de Eugene Ysaye e, em 2001, para a Rádio de Colônia, as obras para violino solo deste mesmo compositor.

 

Recentemente, acompanhado pela Orquestra da Rádio de Varsóvia, gravou os quatro concertos para violino de Karol Lipinsky e a obra completa de George Enescu.

 

Em 2011, ele apresentou no auditório do SESC Cidadania, em duo com a pianista Ana Flávia Frazão, na Temporada 2011, no projeto Concertos na Cidade, numa parceria entre o SESC Goiás  e a Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás.

No mesmo  ano, Breuninger e Ana Flávia também se apresentaram em Belém (Pará), no palco da sala Augusto Meira Filho do Arte Doce Hall, executando obras de Beethoven, Villa-Lobos e Ravel.

 

Albrecht Breuninger foi professor de violino na Escola Superior de Música de Hamburgo, entre 1998 e 2002. Atualmente, Breuninger é professor da Escola Superior de Música de Karlsruhe (Alemanha).

 

A ORQUESTRA

A ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS, recriada no final de 2011, foi transferida para o Gabinete Gestor do Centro Cultural Oscar Niemeyer efetivamente em janeiro de 2012.  No primeiro ano de sua recriação, A OFG realizou cerca de 20 apresentações musicais, divididas em quatro séries de concertos no Teatro SESI, no Centro Cultural UFG, no Centro Cultural Oscar Niemeyer e no Teatro Escola Basileu França. Foram mais de 10 artistas convidados de renome nacional e internacional, que se apresentaram com a Orquestra na Temporada 2012, inclusive em Concertos Didáticos em parceria com a Secretaria da Educação e com o Teatro SESI.
Mostrando o potencial da música de concerto em Goiás, a lotação dos teatros e locais de concertos, foi sempre próxima da capacidade máxima, em quase todas as récitas, totalizando um público de mais de 13.000 pessoas.

Foi a primeira vez na história do Estado de Goiás, que a Orquestra Filarmônica teve uma programação anual de concertos completa, com as séries Grandes Solistas, Concertos para a Juventude, Concertos de Câmara e Concertos Didáticos, com apresentações que contaram com a participação de prestigiados maestros e solistas convidados, destacando entre eles: Emmanuele Baldini, Räiff Dantas, Fábio Cury, Laércio Diniz, Eduardo Monteiro, Luiz Garcia, Neil Thomson, Albrecht Breuninger e Ângelo Dias.

Em sua nova configuração, a Orquestra Filarmônica de Goiás iniciou o ano de 2013 com o processo seletivo, que recrutou 50 novos músicos para compor o quadro fixo de instrumentistas profissionais.

Na programação da Temporada 2013, estão previstas 42 apresentações musicais em todo o Estado de Goiás, inclusive em bairros de Goiânia. Teremos séries de concertos no Teatro Goiânia, no Teatro SESI e no Centro Cultural Oscar Niemeyer, além de concertos especiais. Teremos 25 artistas de renome nacional e internacional que se apresentarão com a OFG para um público de, aproximadamente, 30.000 pessoas.

O ano de 2013 será promissor e propagará os sons da OFG pelos mais variados espaços e públicos.

 

ORQUESTRA FILARMÔNICA DE

 

Superintendente da OFG: Ana Elisa Santos

 

Regente Titular: Eliseu Ferreira

 

Diretor Artístico: Alessandro Borgomanero

 

 

 

Chefe do Gabinete Gestor do Centro Cultural Oscar Niemeyer: Nasr Fayad Chaul

 

Secretário de Estado da Casa Civil: Vilmar Rocha

 

Governador do Estado de Goiás: Marconi Ferreira Perillo Júnior