Programação | CCON
29/10 a 30/10

OFG - Temporada 2013

Ricardo Castro, piano e regência

  • Ricardo Castro, piano e regência

 

Sinopse do evento

OFG - Temporada 2013

 

Série "Concertos Didáticos"

 

São concertos de caráter didático, exclusivos para crianças e adolescentes pré-selecionados da rede pública e particular de ensino. Além de apreciarem a boa música de concerto, os alunos recebem informações sobre a orquestra, instrumentos, repertório e os compositores.

Data: 29 de outubro de 2013 - terça-feira, Teatro Sesi.

Horário: 09h30

Local: Teatro SESI (Av. João Leite, nº 1.013, St. Sta. Genoveva)

 

 

Série "Concertos Teatro SESI"

 

Data: 29 de outubro de 2013 - terça-feira, Teatro SESI.

Horário: 20h30

Local: Teatro SESI (Av. João Leite, nº 1.013, St. Santa Genoveva)

Entrada Franca

 

 

Série "Concertos Teatro Goiânia"

Data: 30 de outubro de 2013 - quarta-feira, Teatro Goiânia.

Horário: 20h30

Local: Teatro Goiânia (Av. Tocantins esquina com Rua 23, Centro, Goiânia-GO)

 

Entrada Franca

 

 

Mídias Sociais

facebook    youtube   

Orquestra Filarmônica de Goiás, Temporada 2013, Série “Concertos Teatro SESI”, dia 29 de outubro no Teatro SESI e dia 30 de outubro no Teatro Goiânia. Ambas as apresentações são às 20h30 e têm entrada franca. Convidado: Ricardo Castro, pianista e maestro. No programa obras de Schubert e Beethoven.

Ricardo Castro, além de ter vencido a mais difícil prova internacional para pianistas, o concurso de Leeds, é dono de talento e currículo inquestionáveis, chegando a receber, recentemente, uma honraria da mais tradicional ordem musical inglesa, o título "Honorary Membership of the Royal Philarmonic Society", nomeação concedida a artistas visionários à frente de projetos musicais que transformam vidas. O brasileiro Ricardo Castro, atualmente, está radicado na Suíça.  

 

PROGRAMAÇÃO

 

Série "Concertos Didáticos"

 

São concertos de caráter didático, exclusivos para crianças e adolescentes pré-selecionados das redes pública e particular de ensino. Além de apreciarem a boa música de concerto, os alunos recebem informações sobre a orquestra, instrumentos, repertório e os compositores.

Data: 29 de outubro de 2013 - terça-feira, Teatro Sesi.

Horário: 09h30

Local: Teatro SESI (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva)

 

 

Série "Concertos Teatro SESI"

Data: 29 de outubro de 2013 - terça-feira, Teatro SESI.

Horário: 20h30

Local: Teatro SESI (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva)

Entrada Franca

 

 

Série "Concertos Teatro Goiânia"

Data: 30 de outubro de 2013 - quarta-feira, Teatro Goiânia.

Horário: 20h30

Local: Teatro Goiânia (Av. Tocantins esquina com Rua 23, Centro, Goiânia-GO)

Entrada Franca

 

 

 

PROGRAMA

 

BEETHOVEN- Concerto para Piano e Orquestra nº 3 em Dó

                                                                            Menor, Op. 37

SCHUBERT- Sinfonia nº 04 em Dó Menor "Trágica", D. 417

 

Ricardo Castro, piano e regência

 

 

Ricardo Castro        

 

Natural da cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, Ricardo Castro começou a tocar piano aos três anos de idade, espontaneamente. Aos cinco anos, foi admitido, em caráter excepcional, nos Seminários de Música de Salvador,  famosa escola que hoje faz parte da Universidade Federal da Bahia. Aluno da conceituada professora Esther Cardoso, deu seu primeiro recital aos oito anos de idade. Aos dez, junto com a Orquestra da UFBa, interpretou o Concerto em Ré Maior, de Haydn.

 

Em 1984, Ricardo Castro foi, com recursos próprios, estudar na Europa. Ingressou no Conservatório Superior de Música de Genebra, na classe de virtuosidade de Maria Tipo e na classe de regência de Arpad Gerecz. Ao conquistar os primeiros lugares dos concursos Rahn em Zurique, em 1985, e Pembaur em Berna, em 1986, recebeu do conservatório de Genebra, em 1987, o "Premier Prix de Virtuosité avec Distinction et Félicitations du Jury". Neste mesmo ano, foi vencedor (ex-aequo) do Concurso Internacional da ARD de Munique, contribuindo, assim, para o primeiro impulso na sua carreira internacional. Pouco depois completou seus estudos de piano em Paris, com Dominique Merlet.

 

Em 1993, Ricardo Castro recebeu o primeiro lugar no prestigioso "Leeds International Piano Competition", na Inglaterra, marcando a história da competição por ter sido o primeiro vencedor latino-americano, desde fundação do certame em 1963. Radicado na Suíça, já foi convidado para dar concertos com várias orquestras, como: BBC Philharmonic de Londres; English Chamber; Academy of St. Martin in the Fields; City of Birmingham Symphony; Tokyo Philharmonic; Orchestre de la Suisse Romande e Mozarteum de Salzburg.

 

Entre os regentes com quem já colaborou, estão: Sir Simon Rattle, Yakov Kreizberg, John Neschling, Kazimierz Kord, Gilbert Varga, Alexander Lazarev e Michioshi Inoue. Suas apresentações e gravações são aclamadas pela crítica internacional.

 

Ricardo Castro iniciou, em 2003, uma colaboração em duo com a pianista portuguesa Maria João Pires. Juntos, já fizeram uma série de recitais nas mais importantes salas de concerto da Europa, dentre as quais, destacam-se: Konzerthaus, em Viena; Palau de la Música, em Barcelona; Alte Oper, de Frankfurt; Auditório Nacional, de Madri; Théâtre des Champs Elysées; Concertgebouw, de Amsterdam e no Tonhalle, de Zurique.

 

Em janeiro de 2005, foi lançado o primeiro CD do duo, pelo selo Deutsche Grammophon, com obras a solo e a quatro mãos, de Franz Schubert.

 

Ricardo Castro já gravou vários discos para o selo Arte Nova - BMG, com obras de W. A. Mozart, Manuel De Falla, Franz Liszt e o box de cinco CDs Master Pieces, dedicado à Frédéric Chopin, para comemorar os 150 anos da morte do compositor.

 

As atividades pedagógicas e sociais são constantes na vida de Ricardo Castro, seja como professor de um grupo de jovens pianistas profissionais na Haute École de Musique de Friburgo, Suíça; ou apoiando o Projeto Axé, em Salvador e o programa Conquista Criança, em Vitória da Conquista, ambas as cidade no Estado da Bahia.

 

Atualmente, Ricardo Castro é diretor-geral e artístico dos Núcleos de Orquestras Juvenis e Infantis do Estado da Bahia (Neojibá), que fundou em 2007, no âmbito da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

 

 

 

A ORQUESTRA

 

A ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS - OFG, grupo musical anteriormente ligado à Agência Goiana de Cultura Pedro Ludovico Teixeira, hoje Secretaria de Estado da Cultura, foi recriada no final do ano de 2011 e transferida para o Gabinete Gestor do Centro Cultural Oscar Niemeyer, efetivamente em janeiro de 2012.  No primeiro ano de sua recriação, a OFG apresentou pela primeira vez na história do Estado de Goiás, um calendário anual, realizando cerca de 20 apresentações musicais divididas em quatro séries de concertos, com espetáculos no Teatro SESI, no Centro Cultural UFG, no Centro Cultural Oscar Niemeyer e no Teatro Escola Basileu França. Em sua primeira temporada de concertos, contou com a participação de aproximadamente dez artistas convidados de renome internacional, que se apresentaram com a Orquestra, inclusive em concertos didáticos em parceria com a Secretaria de Estado da Educação e o Teatro SESI.

Mostrando o potencial da música de concerto em Goiás, a lotação dos teatros e demais locais das apresentações, foi sempre próxima da capacidade máxima, em quase todas as récitas, totalizando um público de aproximadamente 15.000 pessoas.

 Orquestra Filarmônica realizou uma programação anual de concertos, com as séries Grandes Solistas, Concertos para a Juventude, Concertos de Câmara e Concertos Didáticos, além de apresentações que contaram com a participação de prestigiados maestros e solistas convidados, destacando entre eles: Emmanuele Baldini, Räiff Dantas, Fábio Cury, Laércio Diniz, Eduardo Monteiro, Luiz Garcia, Neil Thomson, Albrecht Breuninger e Ângelo Dias.

Após o sucesso do ano de 2012, o Governo do Estado de Goiás promoveu uma vasta estruturação interna na Orquestra, implantando um plano de cargos e salários específico para os seus integrantes, bem como o repasse de recursos financeiros para a realização de uma temporada de concertos ainda mais atraente, além de dar início à adequação das condições de trabalho para atender as demandas de ensaios e concertos no Centro Cultural Oscar Niemeyer. Em sua nova configuração, a Orquestra Filarmônica de Goiás iniciou o ano de 2013 com um processo seletivo, que resultou na contratação de 50 novos músicos para compor o quadro fixo de instrumentistas profissionais.

 

Na programação da Temporada 2013, que iniciou em 18 de abril e irá finalizar em 17 de dezembro, estão previstas o total de 42 apresentações musicais, dentre elas a estreia da Orquestra Filarmônica em sete cidades do interior do Estado, nos bairros de Goiânia e nos principais teatros da capital. As séries de concertos estão divididas entre o Teatro Goiânia, o Teatro SESI e o Centro Cultural Oscar Niemeyer, além de concertos especiais. Teremos mais de 25 artistas de renome internacional, que se apresentarão com a OFG para um público de, aproximadamente, 50.000 pessoas.

O ano de 2013 comprova o sucesso da temporada e propaga os sons da OFG pelos mais variados espaços e públicos, desmistificando o conceito de que a música clássica é para poucos e democratizando o acesso à todas as camadas sociais.

 

ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS

 

Regente Titular: Eliseu Ferreira

 

Diretor Artístico: Alessandro Borgomanero

 

Superintendente da OFG:  Ana Elisa Santos

 

Chefe do Gabinete Gestor do Centro Cultural Oscar Niemeyer: Nasr Chaul

 

Secretário de Estado da Casa Civil: Vilmar Rocha

 

Governador do Estado de Goiás: Marconi Ferreira Perillo Júnior